Arquivo da categoria: Redes Sociais

Soumix Rede social na internet para músicos na Revista Exame

Voltada para músicos, a rede social brasileira SouMix é diferente do MySpace porque é aberta à colaboração. As músicas podem ser criadas online por vários usuários.

Ou seja, além de ser um espaço para divulgar o trabalho, conhecer outros músicos, ouvir novas criações, os usuários da SouMix – criada pela Lector Tecnologia em Informática – podem ter suas criações editadas por outras pessoas. A ferramenta de edição pode ser restringida, assim o usuário mantém o controle sobre quem mexe nas suas criações.

soumix

http://exame.abril.com.br/carreira/noticias/9-redes-sociais-de-nicho-voltadas-para-carreiras#5

Como funciona? Um usuário grava uma melodia em violão, por exemplo, e aguarda a colaboração de baixistas, bateristas, cantores e outros músicos interessados em ajudar na composição.

Para conhecer melhor o SouMix acesse: http://www.soumix.com.br

Para conhecer a empresa Lector Tecnologia acesse: http://www.lectortec.com.br

Anúncios

Criação de músicas colaborativas!

Este site pode ser útil para os músicos de plantão: http://www.soumix.com.br

Trata-se de uma rede social (com todo aquele esquema de perfil, amigos, etc..), mas que tem um grande diferencial: você cria as músicas on-line (isto mesmo: o site tem um gravador on-line de áudio). Além disto, você pode complementar músicas feitas por outros músicos!

Imagine o seguinte: você entra no site e cria uma nova música com o violão. Qualquer pessoa pode escutar a sua música (existe um controle de permissão para tudo isto..), você já está divulgando o seu trabalho para todos.

Outra pessoa que gostou da sua música de violão e sabe tocar bateria resolve adicionar mais uma trilha de áudio nela: a bateria. Outra pessoa pode adicionar a voz, outra o baixo, etc.. E assim a música vai sendo construída, com os talentos de todos os que quiserem participar!

É quase como se fosse um estúdio de gravação via internet. Uma banda virtual. E o legal é que músicos de qualquer nível podem usar o site: o pessoal que está aprendendo pode tocar junto com músicos experientes, ou apenas ouvir o som separadamente de cada instrumento, para aprender.

O site ainda é novo, está em beta. E é uma idéia totalmente original, feita por brasileiros.

E o melhor: tudo isto totalmente grátis!

Para conferir os dados publicados pelo site OVelho, clique aqui.

Para conhecer melhor o SouMix acesse: http://www.soumix.com.br


E-learning e redes sociais estão entre os melhores negócios da web segundo pesquisa da INFO Exame

Empreendedores têm cada vez mais formas de ganhar dinheiro pela internet.

A vida online do brasileiro continua crescendo e o Brasil encerrou o último ano com 23 milhões de e-consumidores. O número chama a atenção e deve seguir crescendo nos próximos anos. Com o aumento do acesso à banda larga e a popularização de smartphones que se conectam à internet, o consumidor recorre à praticidade que a rede oferece para atender as necessidades do dia-a-dia.

Para os empreendedores, isso significa oportunidade. Por isso a INFO reuniu especialistas para identificar áreas com potencial de crescimento e oportunidades para novos negócios na internet.

Entre as áreas de maior destaque está o e-learning, setor da educação que os especialistas dizem poder dar passos mais amplos do que os atuais. “O modelo de educação a distância já é tradicionalmente explorado na oferta de cursos profissionalizantes, de graduação e até pós-graduação, mas há espaço para opções mais criativas, como aulas de culinária, maquiagem e até ginástica”, diz a reportagem da INFO.

As redes sociais também têm destaque garantido. Os especialistas informam que as redes sociais servem como uma porta de entrada para o internauta na web. É a partir de sites como Facebook e Twitter que ele interage com amigos, troca mensagens, agenda compromissos, joga e lê notícias, entre outras coisas. Isso faz com que a migração de serviços para dentro das redes sociais seja uma forte tendência a ser explorada.

Outros destaques de áreas a serem exploradas na web são:

E-commerce personalizado: As lojas virtuais tendem a se tornar cada vez mais populares. O foco das pequenas lojas deve ser em nichos bastante específicos, para não bater de frente com gigantes como Submarino e Americanas.com.

Serviços off-line: A venda de serviços off-line através de uma plataforma online é uma área promissora. Os consumidores podem comprar pela internet serviços que vai utilizar fora dela.

Livros eletrônicos: e-books e tablets estão movimentando este mercado. Ainda há bastante espaço para empreendedores que forem ágeis e criativos ao investir neste setor.

Geolocalização: Com a popularização dos smartphones, a utilização de ferramentas como o Foursquare estão ganhando mais destaque. Quem souber explorar o uso deste recurso tende a se dar bem.

Leilões online: Os leilões virtuais são sites que oferecem desde eletrônicos até apartamentos, tudo a preços muito baixos. Com o produto sendo mais barato que o valor de mercado, a plataforma lucra com a compra de créditos pelos usuários.

Para ler a matéria completa, clique aqui.

Para conhecer as soluções da Lector Tecnologia em comunicação online, clique aqui.


55% dos executivos são usuários de redes sociais

Uma pesquisa recente chegou à conclusão que 55% dos executivos estão cadastrados em pelo menos três redes sociais. A pesquisa, realizada pela Society for New Communications, entrevistou 114 executivos de empresas com 100 a 50 mil funcionários, de 10 países do mundo. De acordo com a pesquisa, o que atrai 80% destes executivos é o fato de que esses profissionais acreditam que tais sites ajudam no processo de tomada de decisões, e também a obter informações estratégicas. Já 60% querem ampliar sua rede de relacionamentos.

A rede social preferida pelos executivos consultados é o LinkedIn, usado com frequência por 97% dos entrevistados. O uso do Twitter e do Facebook caiu do ano passado para este ano.

Cerca de 97% dos executivos online utilizam-se de seus computadores (ou de suas empresas) para acessar a internet. Mas 59% preferem utilizar um dispositivo móvel, como um smartphone ou um tablet.

A maioria dos entrevistados (43%) entram de uma a três vezes por dia nas redes sociais. Cerca de 33% entram apenas uma vez, e apenas 2% fazem isso ocasionalmente.

Para conferir os dados publicados pelo site Olhar Digital, clique aqui.

E aguarde, em breve a Lector Tecnologia apresentará sua nova rede social.