Arquivo da tag: lector

LECTOR INCENTIVA A CULTURA MUSICAL

alex_logo_soumix

Nascida da vontade exacerbante de interligar pontos, facilitar comunicação entre pessoas e organizações, a Lector tem como objetivo maior algo simples, porém, desafiador: desenvolver soluções em software flexíveis às necessidades de seus clientes. Transpor as barreiras ‘tempo’ e ‘distância’, numa atualidade onde cada segundo pode fazer a diferença, é um dos ingredientes que fazem a equipe acordar todos os dias e pensar: O que podemos fazer de melhor hoje?

E a missão de transpor barreiras e diminuir distâncias é algo que vai além das suas soluções corporativas como Lector Live e Lector Studio. A Lector também aposta em cultura! Especialmente na música. E agora você deve estar se perguntando: “E o que isso tem a ver com transpor as barreiras tempo e distância?” Tudo! Afinal, qual o apaixonado por música que nunca deixou de ‘tirar aquele som’ com os amigos, por estarem em lugares diferentes? Ou quem nunca teve vontade de reativar a banda do colegial mas ficou só na vontade porque os integrantes estão um em cada canto do estado, do país ou do mundo? Neste sentido, a proposta da Lector não é mera formação de um banda on-line, mas sim a troca de cultura, o incentivo cultural e, acima disso, a aproximação de pessoas. Aqui nasceu o Soumix! On-line, totalmente gratuita e simples de usar, essa plataforma é movida a música, cultura e diversão.
Agora, sem mais demoras, retire sua guitarra do armário, dê aquela breve afinada e… som na caixa!

http://www.soumix.com.br

Anúncios

Matemático usa smartphone para ensinar analfabetos a ler e a escrever em SP

Sala de aulas de alfabetização de adultos usa smartphone como ferramenta de apoio

Um grupo de 240 pessoas que vivem em oito cidades do interior paulista está aprendendo a ler e a escrever com o uso de smartphones dentro e fora da sala de aula.

Batizado de Palma (Programa de Alfabetização na Língua Materna), o projeto piloto afirma ter obtido resultados animadores ao adotar os aparelhos como instrumento complementar ao conteúdo dado nas aulas presenciais. A redução da evasão alcança taxas entre 50% e 100%.

Os estudantes são jovens a partir dos 15 anos e adultos que moram em Araras, Campinas, Franca, Itatiba, Leni, Ourinhos, Pirassununga e Santos. Pelo celular, as turmas resolvem exercícios, participam de jogos educativos e fazem as lições de casa.

O software desenvolvido pela equipe do matemático José Luis Poli, 56, coordenador do Palma, é também programado para avaliar o rendimento dos alunos, sendo capaz de identificar se um deles pode passar ou não para a etapa seguinte, mais avançada. As primeiras turmas se formam ainda neste ano.

“Diariamente, os alunos têm 40 minutos de atividades para serem feitas pelo smartphone. O tempo restante é de aula com um professor. A gente permite que os estudantes levem o aparelho para casa e façam as lições”, explica Poli.

Para 2013, o matemático pensa em ampliar o número de beneficiados, disponibilizando o serviço para 5 mil pessoas. Hoje existem 12,9 milhões de analfabetos com 15 anos ou mais no Brasil, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Entraves

O potencial do celular no ensino a distância é promissor. O setor da telefonia móvel no Brasil cresce de forma contínua a cada ano. Para termos de comparação, havia 257,9 milhões de linhas habilitadas em agosto, de acordo com a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações).

Uma tendência relativamente nova, a adoção do smartphone para fins educativos esbarra, porém, em alguns obstáculos, como a maior penetração do celular nos Estados ricos e menor nos mais pobres. Além disso, há muita resistência entre os professores, que se intimidam com o fato de não saberem mexer no aparelho.

“Depende também da orientação das instituições de ensino a qual ele pertence. Se a diretoria incentiva o uso do smartphone em sala de aula ou não”, explica o professor de novas tecnologias de Educação do Senac-Campos de Jordão, André Genesini, 41 anos. “Mas, ao ter contato com o celular, essa resistência vai diminuindo. É a tendência do futuro”, acrescenta.

Um grupo de 240 pessoas que vivem em oito cidades do interior paulista está aprendendo a ler e a escrever com o uso de smartphones dentro e fora da sala de aula. O software desenvolvido pela equipe do matemático José Luis Poli, 56, coordenador do programa Palma, é também programado para avaliar o rendimento dos alunos Reprodução

Fonte: Uol. Educação

 

Conheça a plataforma de webconferência Lector Live e reduza tempo e custo em seus eventos, treinamentos, apresentações, suporte. Acesse www.lectortec.com.br e entenda porque grandes empresas adotaram a plataforma de comunicação a distância Lector Live.


Conecte-se à internet pelo seu relógio

Além de ser compatível com a tecnologia Android, o I’m Watch também pode utilizar o sistema iOS
Foto: I¿m Watch/Divulgação

Se até pouco tempo atrás os sistemas de Android estavam restritos a smartphones, hoje já é possível utilizar a tecnologia no próprio pulso, através de alguns modelos de relógios, que podem ser sincronizados aos celulares. Com diferentes recursos e faixas de preço, os produtos podem atender a vários perfis de clientes que desejam estar sempre conectados. A seguir, conheça quatro opções de relógios com Android, e decida qual deles melhor atende às suas necessidades.

SmartWatch
À venda no Brasil desde o final de julho deste ano, o Sony SmartWatch tem um sistema Android capaz de conectá-lo a um smartphone via bluetooth e permitir receber ligações e SMS. Com preço sugerido de R$ 599, o relógio também dá acesso à internet. O SmartWatch conta com bateria de curta duração – quando usado com frequência, precisa ser carregado em um dia – e ativação de um toque especial em caso de perda.

I’m Watch
Através de um sistema de Android customizado, o I’m Droid, o I’m Watch também pode ser sincronizado com um smartphone, tendo acesso à internet, a recebimento de ligações, SMS e sistema de MP3 player. O relógio italiano conta com um recurso exclusivo de nuvem, o I’m Cloud, pelo qual se pode baixar os apps do Google Além da compatibilidade com Android, o produto é o primeiro do segmento que pode ser sincronizado com o sistema iOS, dos iPhones. Com o uso constante do Bluetooth, a bateria do relógio tem duração média de um dia. Disponível em várias cores, como amarelo e vermelho, o I’m Watch está à venda em seu site. É possível adquirir o produto por R$ 599, mas há versões na ordem dos milhares de reais, como os relógios banhados em prata (R$ 3.699), ouro (R$ 29.999) e ouro e diamantes (R$ 36.999).

inPulse
Por a partir de US$ 99 é possível adquirir o inPulse, relógio compatível com os sistemas Android e BlackBerry, em seu próprio site. Além de avisar o recebimento de e-mails, chamadas e SMS, quando sincronizado a um smartphone e um BlackBerry, o relógio permite que os usuários baixem apps e personalizem a interface do produto.

MOTOACTV
Apesar de receber chamadas, SMS e outros recursos através do sistema Android, quando sincronizado com um smartphone, o MOTOACTV é voltado principalmente para praticantes de esportes. O produto também pode ser utilizado sem a pulseira, como um tocador de mp3 ou acoplado a uma bicicleta, e conta com o uso de GPS para medir desde o tempo do percurso realizado até o número de calorias queimadas.

O relógio permite que os esportistas tracem um programa de aperfeiçoamento de seus treinos, além de rastrear todos os movimentos feitos durante o trajeto. Vendido no Brasil desde o primeiro trimestre deste ano, o modelo tem preço sugerido de R$ 999, com cinco horas de duração da bateria em ambientes externos.

Fonte: Terra

 

Conheça a plataforma de webconferência Lector Live e reduza tempo e custo em seus eventos, treinamentos, apresentações, suporte. Acesse www.lectortec.com.br e entenda porque grandes empresas adotaram a plataforma de comunicação a distância Lector Live.


Cursos livres são mais procurados do que os autorizados pelo MEC

Acesse o link e visualize o vídeo.

Cursos livres são mais procurados do que os autorizados pelo MEC

 


A maior competição do mundo em gestão estratégica de empresas usa o Lector Live

O Lector Live é a ferramenta de webconferência utilizada na maior competição em gestão estratégica de empresas, o Global Management Challenge para estudantes universitários de todo país.

A competição Global Management Challenge (GMC) que é o resultado da parceria entre pesquisadores da Universidade de Strathclyde – Glascow (Escócia), empresa de Simuladores de Gestão (SDG) e o Jornal Expresso (Portugal), desde 2009 é a Ser Total a responsável pela organização da mesma no Brasil.

O Brasil foi o primeiro país a integrar a versão global da competição, tendo contado ao longo de sua história com o patrocínio de empresas como Accenture, Microsoft, Santander, ThyssenKrupp, EDP, Delloitte, Itaú, Unibanco, Oi e Unidas.

Através da comunicação on-line e interativa do Lector Live são realizadas experiências inovadoras que encurtam distâncias e envolvem, além do Brasil, unidades da Argentina, Chile e México, tendo total de 90 pessoas, como a ferramenta é multilínguas esses eventos são realizados no idioma Espanhol.

O Sr. Marcelo Egeá, Diretor da Ser Total (organizadora da competição) relatou que “O Lector Live agiliza o processo de aprendizagem, permitindo um melhor custo benefício para o cliente, reduzindo os custos de treinamento em torno de 15 a 20% Também permite gravações, criando um histórico para consulta de outros interessados.

Pensando em oferecer informações úteis sobre carreira, crescimento e oportunidades profissionais, o Global Management Challenge Brasil sempre realiza palestras virtuais utilizando o Lector Live através do projeto GMC Carreiras.

Os palestrantes são profissionais experientes, envolvidos com as questões de atração e desenvolvimento humano, em empresas e organizações. O participante pode ouvir diretamente da fonte o que pensam e como trabalham estes profissionais, tendo a oportunidade de fazer perguntas e tirar suas dúvidas em tempo real.

Alguns dos palestrantes são pessoas como o Gerente de Recursos Humanos da Locaweb o Sr. Celso Paulon, que falou sobre o tema “Fazendo carreira no mercado de Internet” e a Sra. Eliane Dilinski, responsável pela plataforma Caminhos & Escolhas do Santander Brasil.

Marcelo Egeá concluiu relatando que “Além do Lector Live ser uma ferramenta estável e fácil de usar, a Lector sempre nos deu todo o apoio e suporte necessário, de forma rápida e descomplicada.”


Pesquisa: uso da internet móvel vem dobrando ano após ano

Um estudo feito pela StatCounter revela: o uso da internet móvel vem crescendo em uma escala impressionante. De acordo com a empresa de estatísticas, o acesso à web a partir de smartphones vem dobrando ano após ano, desde 2009. Essa pesquisa não computa os acessos feitos por meio de tablets.
De acordo com o relatório, hoje, 8,5% de todos os acessos à web são provenientes de smartphones. Em janeiro do ano passado, os aparelhos móveis eram responsáveis por apenas 4,3% das conexões. Em 2010, eles representavam 1,6% de todos os acessos, enquanto em 2009, apenas 0,7% dos acessos eram feitos via celulares inteligentes. “O uso da internet pelos smartphones ainda está abaixo dos 10%, mas o ritmo desse crescimento é considerável”, afirma Aodhan Cullen, CEO da StatCounter.

A pesquisa traz, ainda, outros dados interessantes. Nokia continua liderando o segmento de dispositivos móveis (40%) – muito provavelmente, por causa de sua boa aceitação no mercado indiano. A Apple aparece na segunda posição (29%), apesar de liderar nos mercados americano e britânico. No terceiro degrau está a Samsung, com 14% de participação.

 

Fonte: http://olhardigital.uol.com.br/negocios/digital_news/noticias/pesquisa-uso-da-internet-movel-vem-dobrando-ano-apos-ano


Guarulhos e Hospital das Clínicas usam webconferência para solucionar casos clínicos

Os profissionais da rede municipal de Saúde de Guarulhos contam agora com a retaguarda do maior centro hospitalar do país – o Hospital das Clínicas – para a discussão de casos clínicos de difícil solução. A partir de agora, já é possível a realização de webconferências entre os médicos e enfermeiros das Unidades Básicas de Saúde (UBS) de Guarulhos e especialistas da Faculdade de Medicina da USP em torno de situações complexas do atendimento na rede.
“Não se trata de aula on-line, mas da discussão sobre casos mais complicados. Se o problema não puder ser resolvido durante a webconferência, um grupo de especialistas do Hospital das Clínicas debaterá o problema e depois dará um retorno aos profissionais da rede”, explicou o professor chefe da disciplina de Telemedicina da USP e coordenador do Núcleo São Paulo do Telessaúde Brasil, Chao Lung Wen.

Serão promovidas duas webconferências por semana, sendo uma para médicos e outra para enfermeiros, com uma hora de duração cada. Os profissionais poderão participar do debate usando computadores, notebooks ou tablets, equipados com webcam, em uma conexão on-line.
Para o professor de Telemedicina da USP, trata-se de um programa de qualificação permanente, com suporte assistencial quando houver necessidade.

O Telessaúde é uma ação do Ministério da Saúde (MS), em parceria com o Ministério da Educação (MEC) e o Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT). Tem por objetivo integrar as equipes de saúde da família das diversas regiões do país com os centros universitários de referência, para melhorar a qualidade dos serviços prestados em atenção primária, diminuindo o custo de saúde através da qualificação profissional, redução da quantidade de deslocamentos desnecessários de pacientes e por meio do aumento de atividades de prevenção de doenças.